Dieta Para Longevidade

dieta para longevidade

Existe alguma dieta que faz com que as pessoas vivam mais? Cada vez mais, estudos sugerem que a resposta é sim, existe uma dieta para a longevidade das pessoas.

Em todo o mundo, alguns grupos de pessoas desfrutam de uma vida excepcionalmente longa.

Como por exemplo as pessoas que vivem em Okinawa.

Estas ilhas localizadas no Oceano Pacífico vivem em média mais de 81 anos, contra 78 anos das pessoas que vivem nos Estados Unidos e uma média mundial de apenas 67 anos.

Os moradores das ilhas de San Blas na costa do Panamá, muito raramente sofrem com problemas de pressão arterial alta e doenças cardíacas. De fato, a pesquisa mostra que a taxa da doença cardíaca é apenas de nove a cada 100.000 pessoas, em comparação com 83 por 100.000 pessoas entre os panamenhos que vivem nas grandes cidades.

O que torna esses grupos tão afortunados? Um crescente número de evidências sugere que a dieta, o que eles comem é um dos fatores que contribuem para a longevidade e uma vida saudável.

Aqui você poderá ver o que está no menu das que buscam uma dieta para longevidade.

longevidade para sempre

Alimentos para um coração saudável

A maioria das pessoas sabem que devem evitar gordura saturada, que pode ser encontrada em produtos e alimentos como carnes e lácteos ricos em gordura.

As gorduras saturadas tendem a aumentar os níveis de colesterol no sangue, podendo causar graves problemas do coração.

 

Em uma dieta para longevidade, é muito importante cuidar da saúde do coração, por isso veja o que você deve comer para isso:

Muitas frutas e legumes: Compostos por muitas fibras e nutrientes, as frutas e legumes também tem relativamente muito pouca calorias. Estudos mostram que as dietas ricas em frutas e vegetais ajudam as pessoas a manter um peso saudável e protegem contra doenças cardiovasculares.

Grãos integrais: Da mesma maneira que as frutas e legumes, os grãos integrais são super nutritivos, e não contém muitas calorias. Grãos como aveia e cevada também são ricos em compostos que ajudam a combater doenças do coração.

Em 2009, pesquisadores da University of Texas Health Sciences Center, em Houston, Estados Unidos, informaram que os participantes da pesquisa cujas dieta de 21 dias incluíam uma abundância de cereais integrais e frutas, em comparação com aqueles que a dieta incluía mais carnes e alimentos gordurosos, tinha muito menos propensão de sofrer doenças cardíacas.

Os resultados de mais de 161 mil enfermeiros inscritos no Estudo de Saúde dos Enfermeiros também mostram que os grãos integrais protegem contra a diabetes tipo 2, uma doença que aumenta o risco de doença cardíaca.

Nozes: Por muito tempo, as nozes foram banidas da lista de alimentos saudáveis, porque elas são ricas em gordura.  Mas assim, a maior parte da gordura das nozes são  principalmente insaturado, que protege as pessoas contra a doença cardíaca.

Chocolate escuro: Os pesquisadores acreditam que a pressão arterial alta e doenças cardíacas são extremamente raras entre os moradores das ilhas de San Blas porque comem muito chocolate.

Componentes do chocolate escuro chamados de polifenóis podem servir para reduzir a pressão arterial e melhorar a flexibilidade dos vasos sanguíneos.

Em um estudo de 2008, pesquisadores da Universidade de Aquila deu para voluntários com hipertensão 100 gramas por dia de chocolate amargoa. Após 15 dias, ao medir a pressão arterial, tiveram resultados significativamente menores e sua sensibilidade à insulina havía melhorado.

 

Alimentos Para um Cérebro Saudável

O conselho básico é simples: O que é bom para o coração e os vasos sanguíneos também é bom para o cérebro.

Isso significa que ter uma dieta rica em frutas e legumes com abundância de óleos insaturados, como o azeite, e grãos integrais. Outros alimentos que podem adicionar uma proteção extra em uma dieta para longevidade são:

Mirtilos e outras frutas ricas em antioxidantes: pesquisas em andamento na Jean Mayer Human Nutrition Research Center sobre Envelhecimento da Universidade Tufts sugere que os alimentos especialmente ricos em antioxidantes, incluindo amoras, suco de uva e nozes, protegem contra mudanças no cérebro relacionadas à idade; que levam à perda de memória e até demência.

Peixe: rico em omega-3, os peixes e mariscos têm sido usados para prevenir e tratar ritmos cardíacos irregulares que podem levar à insuficiência cardíaca.

Novas evidências sugerem que, além de proteger o coração, os ácidos graxos, como o DHA e EPA, encontrado no óleo do peixe (e ALA encontrados na semente de linhaça) podem oferecer uma defesa contra a depressão e perda de memória relacionada com a idade.

 

Alimentos com pouco sal: Há ano os especialistas sabem que menos sal na dieta significa menor pressão arterial. Agora novas evidências sugerem que manter a pressão arterial saudável pode também proteger as células do cérebro e diminuir o risco de perda de memória relacionada com a idade e até demência.

“A pressão alta pode danificar o sistema vascular que alimenta o cérebro com oxigênio e nutrientes”, explica o neurocientista da Universidade Tufts, Dr. Aron Troen, PhD. Isso pode explicar por que as pessoas com hipertensão crônica parecem correr maior risco de desenvolver deficiências cognitivas relacionadas a idade.

 

Café: Um número crescente de estudos sugerem que o café possui vários benefícios para a saúde. Além de diminuir potencialmente o risco de diabetes tipo 2, o consumo de café pode reduzir o risco de declínio mental relacionado com a idade.
A mais recente evidência vem de um estudo com 1.409 voluntários publicados no Jornal da Doença de Alzheimer em 2009.

Este estudo descobriu que as pessoas que bebiam regularmente café durante a meia-idade são significativamente menos propensos a sofrer de demência e doença de Alzheimer futuramente.

Aqueles que bebiam entre 3 a 5 xícaras por dia tinham uma redução de 65% do risco.

 

Alimentos para ossos fortes

A perda óssea e osteoporose estão entre as principais causadoras da deficiência ao longo da vida. E uma vez que os idosos tornam-se deficientes, a sua saúde, muitas vezes diminui em muitas outras maneiras, por isso uma dieta para a longevidade deve conter alimentos que cuide dos ossos.

Embora seja inevitável alguma perda óssea com o tempo, ingerir alimentos ricos em cálcio e vitamina D pode retardar o processo e prevenir fraturas incapacitantes. Entre as melhores opções estão:
Produtos lácteos com baixo teor de gordura: “O corpo precisa de vitamina D, a fim de absorver o cálcio”, diz Robert P Heaney, um dos maiores especialistas em osteoporose. “Mas os níveis adequados de proteínas também são necessários para manter os ossos fortes.” Por essa razão, ele argumenta que, produtos lácteos, como o leite e o iogurte são as melhores fontes de cálcio, pois eles contêm toda a gama de nutrientes necessários para a saúde dos ossos.

Vegetais de folhas verdes escuras
: couve, espinafre e brócolis são boas fontes de cálcio.

Tofu: Olhe para as marcas que utilizam sulfato de cálcio, e que contêm os mais altos níveis de cálcio. Uma meia xícara contém cerca de 250 miligramas de cálcio. (As mulheres adultas devem consumir cerca de 1500 miligramas por dia).

Infelizmente, consumir a quantidade necessária de vitamina D acaba sendo mais complicado do que consumir a quantidade necessária de cálcio. Embora muitos alimentos sejam fortificados com vitamina D, a dieta por si só não é capaz de fornecer o necessário.

Nossa pele converte luz solar em vitamina D; mas com a idade, este processo torna-se menos eficiente.

Embora os especialistas continuam debatendo sobre os níveis ideais de vitamina D, o Dr. Heaney recomenda tomar 1.000 a 2.000 unidades internacionais (UI) por dia em forma de suplemento.

Impulsionar a vitamina D é importante à medida que as pessoas envelhecem, ele aponta, uma vez que a pele torna-se menos eficiente na geração desse nutriente fundamental.

 

Além Nutrientes da dieta para longevidade: A alegria de comer

Uma dieta abundante em nutrientes é obviamente importante para a longevidade. Então apreoveite o que você está comendo, e as refeições encontrando a alegria e prazer de se sentar a mesa com parentes e amigos.

Diversos estudos em todo o mundo sugerem que as conexões sociais e encontrar sentido na vida são ambos cruciais para a longevidade. As pessoas com vida longa de Okinawa dizem que um dos principais motivos em desfrutar de uma vida longa e saudável é algo que eles chamam ikigai, ou “encontrar a sua razão de viver.”

Procure manter uma dieta para longevidade, e tenha assim mais tempo para aproveitar a vida de maneira saudável.